sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

MEIO AMBIENTE E A RESPONSABILIDADE DA FÉ CRISTÃ PARA COM AS QUESTOES ECOLÓGICAS DOS DIAS ATUAIS

A igreja tem dado bastante valor as questoes
teológicas, pastorais, eclesiológicas etc. como espinha dorsal de sustentaçao para a cristandade hodierna, vários sao os livros, confissoes, congressos, simpósios, conferencias etc. que tratam de assuntos que versam a doutrina bíblica nas suas variadas facetas.
Parte 1
Todavia pouco tem sido ventilado a ecoteologia para a comunidade da fé, na camada evangélica como também nas escolas de formaçao teológica. Versamos assuntos que Deus criou o mundo pela sua palavra (Ex. nihilo) e também mencionamos com eloqüencia a sua “Providencia” como doutrina segura pois, “O Deus que cria é o Deus que sustenta”, todavia pouco falamos de ecologia, pois essa palavra por si só nao tem no nível básico, aspecto fisiológico de teologia ou doutrina proveitosa para a igreja pois ela está no patamar da comunidade cientifica, dos pacifistas, dos ambientalistas, etc.
Parte 2
Quando desconhecemos assuntos vitais que estao inseridos na doutrina crista como ecologia isso nao produz na comunidade evangélica uma responsabilidade ecológica, porém quando redescobrimos pela meditaçao e estudo apurado a importância de uma ecoteologia para a igreja, isso nos arranca do ostracismo tradicional e nos arremete a uma visibilidade da nossa responsabilidade crista para com as questoes ecológicas dos nossos dias e seu pélago.
Olhando para o mundo criado por Deus e como versou Hendrikus Berkhof : “ Deus como Criador e o Mundo como Criaçao”, o próprio Deus chama a sua igreja para uma responsabilidade ecológica. O próprio Aurélio Agostinho, teólogo de grande influencia, trabalhou no bojo da sua teologia a ecoteologia (Ecoteologia Agostiniana).
Parte 3
Em 1992, em Brasília os teólogos católicos e seminaristas no artigo 15 reafirmaram com clareza que: “ Somos convocados a desenvolver uma consciencia criatural, onde a criaçao deixa de ser vista como objeto de domínio, pois ela é um dom de Deus que deve ser acolhida com reverencia, respeito e louvor”.
O cientista e biólogo alemao Ernst Haeckel em 1866 cunhou o termo científico “Ecologia” “Oikos-casa”; “Logos- estudo” que no seu nível explicável se resume “ estudo da casa ou do mundo’. Se nos tempos passados a ecologia estava fechada ao estudo científico das relaçoes dos seres vivos com seu habitat, hoje já nao é mais assim, porque várias pessoas militam na chamada defesa do equilíbrio do meio ambiente, que é necessário para a vida.
Parte 4
Quando pensamos em ecologia devemos nao só pensar em ecologia natural
mais também em ecologia humana, pastoral, social, pois tudo se relaciona. Os estudiosos dizem que o movimento ecológico é uma reaçao científica e global contra o paradigma de vida industrializado, consumista, racionalista imposto a todo o mundo pela modernidade, vindo do continente europeu, branco, ocidental e cristao.
A cosmovisao crista nesse sentido deve ser integral (holos), pois pensando assim percebemos que a poluiçao do ar, buracos na camada de ozônio produzido por gases da indústria humana, o efeito estufa, aquecimento da atmosfera que provoca degelo nos pólos aumentando as águas dos mares que inundam as cidades marítimas, a poluiçao da terra, a poluiçao das águas, a falta de uma coerencia no campo político, a violencia urbana, o terrorismo internacional as armas nucleares, o crescimento demográfico, a destruiçao dos recursos naturais etc. sao também responsabilidade crista e nao somente dos pacifistas, ambientalista etc. “O ser-humano pode ser homicida e genocida mais pode ser também biocidas, ecocidas e geocidas”. O teólogo Leonardo Boff mesmo afirma que a ecologia mais do que qualquer outra ciencia nos coloca diante da natureza como totalidade orgânica, diferenciada e única. Ela nos facilita entender o conceito teológico da criaçao, mediante o qual Deus e o universo se diferem, e ao mesmo tempo se aproximam.
Parte 5
O teólogo Francis Schaeffer também falou da explosao da populaçao e do problema ecológico, esse assunto proposto aqui nao ficou desapercebido por ele que afirma, que estamos em “dificuldades” . O missiólogo Dr. Timóteo Carriker sublinha que no meio cristao é bastante comum ter uma perspectiva negativa em relaçao ao mundo e o papel do homem no mundo criado por Deus, todavia a tríplice realidade bíblica entre Deus e o homem e a sua criaçao devem ser levada em conta no aspecto da nossa responsabilidade como filhos de Deus que entendemos que o mundo em que vivemos, em seu sentido micro e macro é obra de Deus e nao de um darwinismo excentrico.
Parte 6
Como cristaos nao devemos estar aquém da situaçao que destrói o mundo como as derrubadas de florestas, os chamados desmatamento, a matança de animais, a poluiçao dos rios, os produtos químicos e a banalizaçao da vida humana que gera os sem teto, os sem emprego, sem educaçao, sem possibilidade, sem esperança etc. O progresso industrial gerou na humanidade “o melhor dos tempos e o pior dos tempos”.
A justiça que é tao clara na Bíblia passa pelo caminho também ecológico e isso é responsabilidade crista, pois mais do que os cientistas, ambientalistas, pacifistas, simpatizantes do meio ambiente, nós cristaos conhecemos o Deus criador e sustentador e de justiça que antes da formaçao do homem, criou o universo e tudo que nela há, pois do Senhor é a “terra’ e esse mesmo Deus em sua sabedoria e graça fez o homem a sua imagem e semelhança “ imago Dei” e colocou com destaque sobre sua criaçao para ele cuidar dela.
Parte 7
No Congresso Brasileiro de Evangelizaçao em 2003 na cidade de Belo Horizonte (MG) um dos pontos abordados foi a questao ecológica pela ministra Marina Silva que versou seu conhecimento técnico com o arranjo doutrinário cristao, trazendo uma proposta para a comunidade da fé sobre o meio ambiente e seus enfrentamentos políticos, comerciais etc..
Isso tudo nos arremete para uma responsabilidade crista para com as questoes ecológicas dos dias atuais. A igreja crista como disse o Dr. John Stott deve se engajar em todo o serviço para a glória de Deus, ela nao deve celebrar o status quo mais romper com ele numa visao bíblica criacional de serviço.
Parte 8
A igreja Crista nao deve perpetua o laissez faire mais ter uma voz profética no que tange a ecologia num sentido humano e fundamentalmente teológico de contribuiçao no mundo que vivemos. Pensando assim minimizamos o patrulhamento ideológico que o cristao nao se preocupa com o mundo e nao tem responsabilidade no que tange a ecologia nos dias atuais pois a Bíblia nos convoca através do nosso serviço integral a exaltar o Deus da criaçao sendo participante dessa diaconia ecológica produzindo sem dúvida a Soli Deo Glória.
Parte 9
Adoraçao bíblica nao é somente uma expressao vocal, musical, mais é também testemunhal e passa pelo cuidado do mundo de Deus e da percepçao desse mundo como responsabilidade crista. A tese criacionista nao é somente um desbancar um darwinismo excentrico ventilado nos círculos humanos mais vai além disso. Ela é a formataçao de ver o Mundo de “Deus” com os óculos verdes na perspectiva do altíssimo gerando na comunidade da fé responsabilidade e serviço.
Ecologia tem haver com ecoteologia
Semana Ecológica
Pastor Carlos Augusto Lopes
Teólogo

4 comentários:

Wesley disse...

Pr.Carlos Augusto Lopes, como pastor e teólogo, tem conseguido entrelaçar, em seus textos, os valores mais profundos da teologia reformada com as marcas mais singelas da espiritualidade e práxis cristã. Vale a pena acompanhar seu blog e suas digitais!

Sandra disse...

...acredito que os cristãos realmente tem que cuidar do mundo e falar muito sobre ecologia, primeiramente por que Deus deixou o homem como responsável por tudo quando disse que ele dominaria todos os animais, cultivaria as plantas para sua alimentação...enfim, já logo no início da Bíblia é muito claro a responsabilidade que devemos ter para com todas as Obras de Deus...

ermes02 disse...

Sobre "ecoteologia e responsabilidade cristã", gostaria de salientar a minha pequena contribuição sobre o "amor cósmico". Para lê-lo, basta ligar para: http://wds.bologna.enea.it/articoli/08-01-10-ferraro-agape-cosmica.pdf
Obrigado pela vossa atenção e bom trabalho.
Ermes Ferraro (Napoles- Italia)

Rita de Cassia disse...

Pastor Carlos Augusto

As suas postagens são ótimas e nos facilita o entendimento de forma global e também nos levando a participar de forma minuciosa de cada assunto abordado.
Abraço e fique na Santa Paz do Senhor.
Rita de Cassia