terça-feira, 18 de setembro de 2007

CAMINHANDO COM JESUS PELAS RUAS DA CIDADE DE TUBARÃO (SC)

A Cidade em perspectiva multidisciplinar é de suma importância para eclesiologia contemporânea, pois nos leva para um campo de reflexao além fronteiras. Olhar a nossa cidade numa ótica que envolve um desdobramento integral é importante para caminharmos de maneira sólida o chao da Bíblia e suas facetas como também o chao da cidade em seus vários degraus seja ele “ político, social, ecológico, econômico etc”.

O pastor e o líder nao podem jamais ficar isolado do mundo em sua masmorra eclesial, mas ele deve descer do seu pedestal e perceber a afliçao do povo que vive ao seu redor. Jesus Cristo nao ficou trancado em seu escritório em Cafarnaum, mas era sempre encontrado no meio do povo, no meio das pessoas, indo incansavelmente de cidade em cidade pregando o evangelho do Reino.
Jesus Cristo é um protótipo de quebrar barreiras em prol do reino. Em suas andanças ele fez isso com naturalidade, com amor, com despojamento e com propósito. Ele rompeu a barreira baihista farisaica, rompeu a barreira da exclusao e se encontrou com o fraco, o pobre o excluído, rompeu as barreiras sociais, se encontrou com todos os extratos da sociedade, rompeu a barreira da oca religiao e de seu formalismo excentrico e doentio, rompeu a barreira do racismo do preconceito vazio sem vida que dicotomizava samaritanos e judeus.
Na verdade Jesus Cristo rompeu barreiras e caminhou pelas cidades e aldeias ouvido o coraçao do povo, ouvido seus gritos, ouvindo seus clamores e se fez “um” com eles.Nosso trabalho sobre a cidade de Tubarao tem como objetivo essa visao além fronteiras, nao além fronteiras missiologal, mas alem fronteiras eclesial.

Esse além fronteiras eclesial tem a sua formataçao justamente na nossa missao e identidade. Somos sim chamados para fora, mas nao chamados para esquecer os de fora. As vezes no afa de sermos chamados para fora de um sistema complexo, sombrio, déspota, caótico, desumano, hostil etc. esquecemos que nao devemos dar as costas para os que estao de “fora”, de fora da comunhao, de fora da revelaçao, de fora da reconciliaçao, de fora da justificaçao e assim por diante.

Essa negaçao e esse dar as costas para as coisas que estao acontecendo no tecido da cidade é condenada pela Bíblia. O triangulo fundamentalista de “ igreja, casa, trabalho”, nao tem fundamentaçao bíblica, jogar toda a culpa no diabo, no sistema, no governo etc da situaçao que o mundo vive é simplista e mata o nervo da missao.

Ora Jesus Cristo nos chamou para essa missao “ O Ide e Fazei”, tem implicaçoes profundas de revoluçao que envolve todo o campo da cidade e nao somente as almas mas o ser integral.

Deus convida a igreja em Tubarao para percorrer as ruas da cidade, para percorrer os lugares gadarísticos, para percorrer os poços onde estao as mulheres samaritanas, percorrer os lugares aonde estaos os Zaqueus, os Bartimeus, a mae aflita sírio fenícia, o pai do menino que os discípulos nao conseguiram expelir o mal.

Convida-nos para encontrarmos com as prostitutas, os descamisados, os excluídos, os intelectuais como Nicodemos, os ricos como José de Arimatéia, os religiosos como Jairo principal da sinagoga, os sem fé como os nazarenos.

Deus nos convida como igreja tubaronense para olharmos os perdidos deste mundo colocar as crianças no colo sim aquelas crianças que nao tem moradia, aquelas crianças que sao vítimas de abusos emocionais, psicológicos, físico.

Aquelas crianças sem pai, sem mae, sem carinho, sem afeto, sem escola, sem teto etc. A frase do sociólogo Betinho “ Há se esse menino fosse meu”, deve ser refletida juntamente com a passagem linda de Jesus que a cima de conceitos teológicos áridos colocou no seu regaço as crianças deixando assim um exemplo no campo da doutrina e da práxis para a igreja tubaronense.

Há história eclesiástica mostra o quanto servos do Senhor foram consumidos por essa paixao de olhar a cidade e se envolver com ela. O que falar de George Muller, de William Carey, de Nicolau Zinzendorf, John Wesley, William Booth e tantos outros servos do senhor que no dizer de Hebreus “ homens que o mundo nao era digno”.

Deus nos convida para caminharmos pela cidade de Tubarao nao em tom turístico mas nas entrelinhas do realismo do levantar o tapete e perceber a sujeira contida ali precisando de varredura que nasce através da palavra de Deus e de coraçoes dispostas a fazer esse serviço santo, como foi santo o serviço de lavar os pés que Jesus Cristo fez deixando um exemplo para todos nós.

Nao é tarefa fácil lavar os pés desta cidade, mas no final sairemos triunfantes para os montes das oliveiras cantando o Hallel de Deus encarnando a cruz de Cristo e morrendo para o mundo ressuscitando e vivendo para a glória do Pai.

Deus convida os pastores, os líderes, os obreiros e todas as igrejas de Tubarao para caminharmos pela cidade e esse caminhar integral está a cima dos conceitos secundários doutrinal, pois é certo o dito dos nossos antigos irmaos pietistas. “ In necessarii veritas (unitas), in non necessarii libertas, in omnibus caritas”. ( nas coisas essenciais, veracidade ou unidade; nas coisas nao essenciais, liberdade; em todas as coisas amor)

A bela cidade de Tubarao localizada no sul de Santa Catarina é uma cidade em crescimento em desenvolvimento. Sua geografia é bem confortável, pois em sua volta estao várias praias “ Laguna, Imbituba, Jaguaruna” etc que atraí turistas de várias partes do Brasil e de fora”.. A cidade de Tubarao também fica perto da serra catarinense muito visitada no inverno em virtude da neve e do frio.

A Cidade Azul como é conhecida está entre duas Capitais: Porto Alegre e Florianópolis . Na regiao da Amurel Tubarao é a cidade pólo, cidade mais importante, cidade maior, cidade universitária, cidade do comércio, cidade hospitaleira, Cidade guerreira, pois foi destruída em 1974 pela enchente, porém seus moradores com fé, perseverança e muito trabalho recostruíram Tubarão do caos.


A igreja evangélica em Tubarao tem contribuído em várias áreas para a expansao do Reino de Deus entre os tubaronenses mas tem também percebido várias dificuldades principalmente na onda mundial do tribalismo pós-moderno, pós-cristao que a cada dia cresce nas fileiras juvenis da nossa regiao.

De fato em Tubarao vivemos o melhor dos tempos e o pior dos tempos. O melhor dos tempos se formata em virtude da cidade ser uma cidade alegre, hospitaleira, nao violenta, limpa, que tem uma assistencia satisfatória a nível hospitalar, social etc. O engajamento policial ainda nao adotou a síndrome promíscua da vendagem e do patrulhamento ético e faz um trabalho firme de combate a violencia, ao tráfico ao banditismo etc.

No campo escolar tubarao tenta diminuir o analfabetismo, tem capacitado todas as professoras na rede municipal num convenio com a prefeitura e a Universidade do Sul de Santa Catarina que é conceituada uma das melhores no Estado e no Brasil. No campo das idéias tubarao tem um forte jornalismo que denuncia os erros e ajuda a comunidade a se posicionar como também a nível radiofônico os programas a nível informativo das várias rádios que existem prestam serviço satisfatório a comunidade.

Um canal de televisao da Unisul TV tem permitido mostrar de maneira mas objetiva a visibilidade de Tubarao e regiao. Há cidade de Tubarao também tem ajudado a comunidade local e regional através de profissionais na área da saúde. O hospital em Tubarao é requisitado por muitas pessoas é uma forma de abrigo para o doente neste canto do sul catarinense.

A cada dia em meio as dificuldades o hospital vem se destacando em várias áreas no campo da saúde. Milhares de pessoas sao atendidas em seus vários níveis na emergencia através de convenio etc. Os laboratórios, as clínicas, os ambulatórios, os postinhos prestam serviço para a comunidade.

Apesar das dificuldades podemos dizer que estamos assistidos no campo da saúde aqui na nossa cidade. Os cursos na área de saúde da universidade “ Unisul”, em toda a sua dimensao tem também contribuído com isso junto a populaçao tubaronense. A cidade como qualquer outra cidade da capital ou do interior vive também o pior dos tempos no sentido de desmando no campo ético-moral. A promiscuidade em Tubarao tem crescido bastante. Um jornal local mostrou em tempos atrás que o tribalismo homossexual tem crescido na cidade.

Em várias ruas de Tubarao principalmente nas entradas da cidade que corta a BR 101 essa visibilidade é assistida quase todos os dias. Ali é denominado ponto de encontros aonde por trás disso tudo está envolvido nao somente corpos mas um descomando ético, familiar que envolve, promiscuidade, traiçao, violencia, droga e libertinagens.

O jornal local ventilou em entrevista com os travestis que o número de homens casados que procuram este tipo de hermeneutica do prazer é algo assustador. Os motéis espalhados na cidade em estradas federais e estaduais mostram o nível de degradaçao moral que se encontra a cidade neste sentido sexual liberalizante.

As conversas em torno do tribalismo juvenil e sua libertinagem sexual já chegaram nas raias da normalidade. Para muitas adolescentes, jovens etc ter sexo faz parte da onda “ ficar”, o prazer momentâneo tem sido experimentado pela nossa geraçao tubaronense. Nas escolas os próprios evangélicos jovens que nao praticam a libertinagem sexual e nem dao ouvido ao patrulhamento hedonista, sao taxados de careta, confuso, esquisito e toda forma de palavras que denegri essa atitude.

Em períodos de verao o tribalismo juvenil tem a sua máxima prazerosidade. O culto ao corpo tem penetrado em nossa sociedade. Para muitos jovens em Tubarao o corpo tem que ser cultuado em forma de dieta, academia etc. Tudo tem que esta em plena forma para o verao que é a consumaçao do exibicionismo e do sensualismo sulista, já que Tubarão é redeado de praias.

No campo das drogas os estudiosos percebem que Tubarao tem sido estigmatizado por está onda tribalista. Há tribo da cracolândia, da cocaína, da droga sintética, da maconha, etc. tem mostrado a sua força em chao tubaronense. Várias famílias tem vivenciado essa realidade destruidora.
Os jornais locais diários tem mostrado os muitos furtos, prisao, tráfego de drogas em nossa cidade. Geralmente esses roubos denominado menores é justamente para a manutençao do usuário que as vezes rouba um DvD e vende por 20 reais, 50 reais simplesmente para manter o seu vício. Muitos filhos roubam até mesmo em casa vendendo objetos que pertence a família para sustentar seu vício numa cadeia de desgraça.

Essa onda drogadita tem penetrado as escolas, danceterias, baladas etc. Sabemos que isso também gera no seio da cidade violencia urbana. É claro que numa cidade do interior essa escala é bem menor que de cidades grandes, porém vários casos de violencia urbana tem sido registrados em Tubarao, várias mortes em virtude de brigas, momentos de euforia, bebedeira, ira etc. tem sido ventilado.

Tanto a alta sociedade como nos bairros, mas pobres o veio da droga tem penetrado no tecido das famílias, gerando crise familiar, liberalismo, violencia, inativismo, parisatismo, suicídio, homicídio, crimes hediondos etc.

Outro fator que vem crescendo em Tubarao é o tribalismo da terceira Idade. Em tempos atrás o máximo que a terceira idade fazia em nossa regiao era ir a clubes de mae, jogo de bingo, na igreja, fazer turismo religioso, se envolver com a escola profissional, dançar uma seresta etc. Hoje essa realidade tem mudado e a terceira idade tem mostrado outro tipo de entretenimento que tem o seu lado bom e também sombrio.

Em escala nacional a AIDS, tem crescido muito nesta tribo. Hoje a palavra ficar nao é somente para os jovens apaixonados que se espelham em “Romeu e Julieta”, mas a terceira idade tem adotado esse sentimentalismo juvenil como forma de recompensar o tempo perdido ou aproveitar os anos que ainda resta.

A terceira idade tem sido trocada pela palavra a melhor idade. Idade da maioridade. Os bailes da terceira idade em nossa regiao tem sido movimentadíssimo. Junto com isso vem o ficar, o transar etc. Olhando isto no aspecto sociológico é recompensativo é algo saudável e gerador de lucros, porém muitos casais tem estado em guerra por causa dessa onda da terceira idade.
Sabemos que existem muitas coisas boas na saúde da diversao da terceira idade nao estamos aqui jogando fora o bebe e a água suja, sabemos que tem muitas pessoas nesta idade que sao sérias em nossa cidade, íntegras, educada, temente aos bons princípios, a Deus etc. A própria Universidade aqui em Tubarao tem incentivado a Universidade na terceira idade como algo descobridor, motivado, sarador, saudável.

Estamos aqui apontando um caminho do outro lado do rio da terceira idade. Podemos fazer assim aproveitando o ilustrativo geográfico da cidade de Tubarao que é dividida entre os rios numa espécie de “ mesopotâmia catarinense”, e se preocupar com essa idade querida que tem perdido muito coisa em virtude dos pseudos entretenimento que tem gerado em muitas famílias turbilhoes , confusoes e separaçoes.

Outro ponto importante também que tem crescido muito em escala mundial e também em escala municipal é a tribo dos internáutas. Sabemos que a Internet é como um peixe, uma rosa etc. Tem carne e pétalas, mas tem espinhas e espinhos.


É justamente no lado podre da Internet que surge a grande preocupaçao. Vários casos na Internet tem acontecido como desmando social, encontros que levam a morte, paqueiras virtual que levam a traumas emocionais, amizades desconfortante etc. Muitas páginas da Internet chamado de banda podre tem sido navegada pelos internáutas. Há onda conheça o mundo e as pessoas sem sair de casa tem gerado uma juventude, oca, sem motivaçao ética, superficial, desprovida de sentimentos clássicos, embrutecida, sedentária e soberba.

Muitas famílias quase nem se falam em virtude da correria do dia a dia e da onda da Internet com suas várias facetas emblemáticas como MSN, Bloog, Sites pluralistas, Floog, Orkut, etc.. Tem muitas pessoas se separando através do liberalismo dos bate papos e um muro tem sido erguido e ao mesmo tempo as cercas caem no novo mundo virtual a isso chamamos de paradoxo da cidade que caminha rumo a calamidade ética, moral e espiritual.

Segundo os dados dos órgaos competentes da Prefeitura Municipal de Tubarao em pesquisa realizada em várias áreas que afetam a vida da cidade mostra por exemplo no campo da mortalidade geral que em 2004 ocorreram 538 óbitos de residentes em Tubarao, destes um total de 415 (77,1%) ocorreu em maiores de 50 anos, 17% entre 20 e 49 anos e 3,3 % em menores de 1 ano. Pesquisa feita junto ao Programa Sentinela em Tubarao de janeiro a junho de 2006 mostrou que foram atendidas 72 crianças e adolescentes e 92 mulheres.
A pesquisa mostrou que entre as mulheres 34, 7% tiveram violencia física, 53, 4%, tiveram violencia psicológica, 11% tiveram abuso sexual. Entre crianças e adolescentes a pesquisa mostrou que 7,0% sofreram violencia física, 58,4% violencia psicológicas, 4,1% sofreram abuso sexual e 19,4% negligencia.

A violencia urbana, a violencia doméstica e todo o tipo de patrulhamento da dor e da dignidade tem sido uma realidade em nossa cidade. No primeiro semestre de 2006 em Tubarao foram atendidas mais de 400 mulheres na Delegacia da Mulher da Cidade. Esse número segundo os estudiosos é alarmante, mas ainda nao espelha a realidade da violencia já que muitas mulheres nao denunciam e sofrem calada em virtude do medo, da dependencia financeira, emocional, vergonha etc.

A pesquisa mostrou os vários atos infracionais acometidos por adolescentes na nossa cidade como delitos, tóxicos etc. que se torna um agravante e requer uma política séria dos órgaos competentes na luta contra esse gigante de malignidade integral em nossa cidade.

O espaço nao permite nos aprofundar no campo de pesquisa social porem esse extrato evidenciado já nos chama a atençao para repensarmos o papel da igreja no mundo diário de Tubarao.

Aponto esse tribalismo aqui em virtude do pulsar contemporâneo que passa minha cidade. As ondas da globalizaçao, da pós-modernidade, no movimento pós-cristao, do descaso social em tom genérico, preconceito, dicotomizaçao tem atingido nosso dia a dia e o cenário de uma cidade pacata, tranqüila sulista vai dando lugar para uma onda liberalizante camuflada que mata, extingue, aleija e deixa manca a ética e os bons costumes.

Dentro deste quadro sociológico a igreja tem que ter sua participaçao ativa. Ela jamais pode ficar trancada em suas redomas esquecendo a mortandade que atinge essa geraçao. Nao podemos, mas transferir responsabilidades tao claras para os órgaos competentes do governo federal, estadual e municipal, a igreja tem o seu papel nesta sociedade.

Traçamos até aqui um paralelo sintético sobre Tubarao e seu realismo é claro que precisaríamos de um estudo mais apurado para detalharmos todos os contornos que envolve a cidade em todos os seus níveis “ político, religioso, social, econômico” etc.

Sabemos que nosso estudo aqui é uma genesis neste pélago de complexidade, porém é reflexivo para nós cristaos evangélicos que vivemos aqui, pois devemos buscar a paz na cidade como disse o profeta Jeremias.

Devemos também proclamar o evangelho na nossa cidade de maneira bíblica e revolucionária que condena e da perdao, pois a era escatológica é um realismo bíblico e juntos fomos chamados para a reconciliaçao e para reconciliar em nome de Jesus Cristo o homem com Deus.

Em Tubarao sou secretário geral do “Conpet” Conselho de Pastores Evangélicos e acredito que devemos repensar a nossa cidade a luz da Bíblia e também a luz da realidade diária. Com este quadro em vista aponto alguns caminhos que as igrejas evangélicas em Tubarao poderiam tomar para remir está cultura, remir o tempo, remir está geraçao e proclamar Cristo como Senhor da vida, da história de maneira prática e doutrinal que alcance todos os níveis dessa sociedade sulista, sendo contemporânea sem perder a essencia do evangelho.

1) Hás igrejas de Tubarao devem se unir em torno do Reino de Deus e nao em torno do seu denominacionalismo. Quando colocamos interesses denominacionais acima do Reino de Deus nossa mensagem fica manca, unilateral e nao proclamamos todo o conselho de Deus.

2) Hás igrejas em Tubarao devem ter um programa sério e claro no que tange ser sal da terra e luz para o mundo. Nosso evangelismo nao pode perder a essencia, mas deve ser contemporâneo em busca do outro com uma mensagem diretiva. O sal nao pode ficar no saleiro mas fora do saleiro usando uma linguagem contemporânea cabiofabial.

3) Hás igrejas em Tubarao nao devem se misturar na politicagem suja que nao glorifica a Deus, mas deve sim ter voz profética nos bastidores dessa sociedade. Ela deve ser representativa no sentido de expressar Deus, mas nao deve ser ausentiva em assuntos que envolvem a ética, a cultura etc.

4) Hás igrejas em Tubarao e nao somente “ Uma”, deve realizar fórum de debates, conversas que giram em torno de assuntos concretos para ajudar nossa cidade como por exemplo: Drogas, moralidade, aborto, globalizaçao, materialismo, consumismo, tribalismo, violencia doméstica, urbanismo, ecologismo, ética, celula tronco, política, ação social etc.

5) Hás igrejas evangélicas em Tubarao devem ter seu olhar para o céu, mas seus pés devem trilhar a realidade contemporânea da dor, da injustiça, da sabotagem, da marginalidade, da discriminaçao, do preconceito plastificado e mascarado no tecido da nossa cidade etc. Ela deve glorificar a Deus em todos os momentos e apressar os seus pés para abraçar a viúva, o órfao, o desempregado, aqueles que precisam de cuidados especiais etc.

6) Hás igrejas em Tubarao devem de fato ter uma visao Integral do homem. Deve olhar o homem no seu todo e nao somente no aspecto imaterial da alma, mas de todo o seu ser. O shalom bíblico nao é simplesmente um apertar a mao e dizer “ paz”, mas é algo mas profundo que tem abrangencia total, holística integral, tanto no campo antropológico, social, político, econômico etc.

7) Hás Igrejas em Tubarao devem capacitar seus líderes de jovens e preparar eles para a grande batalha epistemológica que enfrentamos. Batalhas de conceitos, batalhas de idéias, batalha acirrada contra o sistema humana e o caotismo de satanás e seus anjos caídos.

8) Hás igrejas em Tubarao jamais podem se intimidar em pregar e anunciar toda a verdade bíblica. Ela deve levantar bem alto o pilar reformado da “ “Sola Scriptura”( somente as Escrituras) frente as muitas ondas místicas que borboleteiam a nossa geraçao com conceitos falsos, imorais, tiranos e déspotas.

9) Hás igrejas em Tubarao devem compreender que vocaçao nao é somente dado ao clericalismo evangélico, os pastores, presbíteros, bispos etc. Mas o conceito de vocaçao deve ser redescoberto em nossa eclesiologia hodierna pois o sacerdócio de todos os crentes é importante ser repensado em uma época que precisamos de profissionais em todos os campos que influenciem aonde eles estao e ajudem a igreja em sua caminhada rumo aos homens e rumo aos céus.

10) Hás Igrejas em Tubarao tem que se posicionar de maneira firme contra o patrulhamento ideológico, contra a tirania das drogas, do divórcio, da fragmentação da família, do aborto, da corrupçao etc. Para isso ela tem que confeccionar um cinturao de comunhao e de açao, abrindo frentes de trabalhos jamais vistos na cidade como orfanato evangélico, clínica especializada evangélica, escola evangélicas, albergues evangélicos, Capacitaçao de jovens para o mercado de trabalho gratuito, escolas profissionalizantes em bairros pobres, miseráveis de nossa cidade etc

Deve fazer também um investimento pesado e sério sobre as crianças que sao a próxima geraçao. Temos perdido várias geraçoes para os traficantes de drogas de idéias, turismo sexual etc por que fomos negligentes em evangelizar as crianças, pois isso nao contabiliza números, nem dízimos etc.

Também temos sido negligentes em educar nossas crianças nos contentando com as escolas bíblicas para as crianças e nao preparamo-las para um mundo vil que está as nossas portas. A educaçao tem sido negligenciada nas igrejas da nossa cidade, pois nossos filhos sao patrulhados com conceitos tortuosos oriundo de uma educaçao secular que nao tem compromisso com Deus.

Passam horas e mais horas dias e, mas dias bebendo dos conceitos dessa sociedade e ficam uma ou duas horas em nossas escolas bíblicas e muitas das vezes a escola infantil é descontextualizada, apresentada em flana logrado, sem motivaçao, sem reciclagem ainda que seja de coraçao por parte dos professores os pastores e líderes precisam repensar um modo eficaz de educaçao bíblica que seja sadia, saradora e contínua.

11) Hás igrejas Tubaronenses deve pensar que ela tem um papel fundamental com a terceira idade com aqueles que ajudaram a construir essa cidade. Eles tem que ser assistidos com um programa claro apoiativo e nao uma disputa para ver quem vem para minha igreja.

Essa beligerância eclesial em nada ajuda o Reino de Deus. Devemos sim abrir nossas portas para repensarmos um evangelismo prático que ajudem a terceira idade tubaronense. Essa terceira Idade que vive nos cantos, com depressao, nas noites em busca de abrigo, que muitos deles sao desprezados, pela família pelo comércio, pela globalizaçao e sao jogados na esteira do preconceito. Muitos buscam os bailes da vida para afogar a dor que a vida proporcionou e que agora encontra paz em cançoes saudosista.

12) Hás igrejas evangélicas devem conhecer, mas a realidade social do povo tubaronense, conhecer o drama do desempregado, do paralítico, cegos, dos portadores de necessidades especiais, da violencia urbana, doméstica, dos índices de divórcio, de doenças sexualmente transmissíveis, de aidéticos, do número de cancerígenos, o drama de quem faz hemodiálise, diabéticos e todo o tipo de doença que assola essa sociedade tubaronense e se despertar para ajudar essas pessoas em seus dramas. Devemos como pastor e líderes da igreja em Tubarao visitar esses lugares e sentir no nosso coraçao a frase bombástica de Jesus Cristo que olhou a multidao e teve compaixao dela, pois eram como ovelhas sem pastor.

13) Uma realidade que é uma lacuna a ser preenchida em Tubarao é um ministério de misericórdia e de consolaçao para as famílias que perdem seus filhos em plena juventude em virtude de acidentes, drogas, violencia urbana, doenças etc.. Por falta de um olhar neste sentido o espiritismo tem crescido, pois dá uma soluçao para o desespero dos pais pela falta do filho. Muitos pais em nossa cidade vao buscar o médium par falar com seus filhos, perguntar como eles estao e saem dali consolados numa pseuda verdade vendida e embrulhada como soluçao paliativa pelo espiritismo kardecista.

14) Tudo isso nomenclaturado aqui de maneira sintética mais realística gera na cidade um mal social que está preso no tecido da sociedade. Precisamos sim de um evangelho integral, mas corporativo, mais atencioso e mais diretivo. Nao podemos nos contentar com os membros que já existem em nossas igrejas, mas temos que transformar a nossa cidade com o poder do Evangelho crendo no que disse Paulo “ o Evangelho é poder de Deus”, pois de fato neste evangelho existe uma revoluçao silenciosa.

Vimos até aqui um relato sintético da cidade de Tubarao, a Bíblia diz que Jesus Cristo no seu ministério percorria de cidade em cidade, mostrando o reino de Deus em sua forma abrangente e bonita. Jesus Cristo sem dúvida é o modelo maior das igrejas em Tubarao.

Através dele podemos percorrer também a nossa cidade e enxergar as ovelhas sem pastor em busca de água viva, de pao vivo e de salvaçao. Nao podemos olhar a banda passar sem nos envolver com os diversos mundo e submundo que existem em nossa cidade. Devemos invadir os becos, os guetos e anunciar o Reino de Deus de uma forma integral e séria interpretando de maneira prática , vivencial e encarnacional o Reino de Deus.

Urge a hora da igreja em Tubarao avançar e lançar as suas redes para as outras bandas em busca de peixe. Se obedecermos como apóstolo Pedro obedeceu “ sobre a tua palavra lançarei a rede”, iremos glorificar o nome de Deus aqui na cidade azul e colhermos o fruto dessa ousada obediencia.

Que a igreja Tubaronense com toda força do Espírito Santo e movida por uma paixao cristológica caminhe de gloria em gloria anunciando o evangelho transformador de Deus neste canto do sul, pois Tubarao é terra amada e querida como diz o velho hino, logo devemos calçar o sapato do evangelho e andar pelas ruas de Tubarao como Jonas andou pelas ruas de Nínive e veremos a boa mao do Senhor agindo revolucionariamente na cidade de Tubarao, pois bem aventurada é a cidade cujo Deus é o Senhor. De fato Jesus Cristo andou de cidade em Cidade de aldeia em aldeia proclamando o Reino de Deus assim devemos juntos caminhar com Jesus Cristo pelas ruas da cidade de Tubarao proclamando o seu Reino e a sua salvaçao.
ESTUDO REALIZADO PELO
PASTOR CARLOS AUGUSTO LOPES

Bibliografia


CORREA, Walmir Damiani. ADI: a nossa história. Tubarao/SC: [s.n.], 1999.

COLSON, Charles, É Agora Como Viveremos?. Traduçao Benjamim de Souza. Rio de Janeiro, CPAD, 2000

JULIO, Jose Freitas, Conheça Tubarao: Documentário Histórico e Outros Fatos. Tubarao , 1971

King, Martin Luther. Os Melhores Discursos de Martin Luther King: Um Apelo á Consciencia, traduçao Sergio Lopes, Rio de Janeiro, Jorge Zahar Ed. 2006

LOPES, Cida, A Realidade de Tubarao citado na 5 Consciencia Missionária da Igreja Assembléia de Deus Independente de Tubarao SC, Novembro de 2006

MUZIO,Rubens, Revoluçao Silenciosa II: Transformando a Sociedade com a Força do Evangelho do Reino, Brasília: Palavra, 2006

STOTT, John, Mentalidade Crista: Posicionamento do Cristao em Uma Sociedade Nao Crista. Traduçao Sileda S. Steuernagel, Niterói, Editora Vinde 1994

SCHAEFFER, Francis, Morte Na Cidade: A Mensagem á Cultura e á igreja que Deram as Costas a Deus, tradutor Sachudeo Persaud, Sao Paulo, Editora Cultura Crista,2003

Um comentário:

k-iom disse...

Qualquer verbalização em questão, seria simplório diante da mais pura realidade desta cidade, do nosso estado, do nosso país, e deste mundo.
Fico feliz porque um dia eu te conheci, hoje não o conheço, mas tenho a certeza, tudo que DEUS toca, é transformado. Que DEUS te abençoe grandemente nesta obra. Um abraço.
CARLOS MENDONÇA